Ideias de negócio do Embarca (Amazônia 360) são validadas em campo

Os 45 jovens de Barcarena e Abaetetuba selecionados nas 3 edições do Workshop Despertar, primeira etapa do projeto Embarca, se reencontraram na fase de Ideação para trabalhar e validar as ideias de negócio das três cadeias produtivas selecionadas (biodiversidade, açaí e turismo)

“O EmBarca surpreendeu minhas expectativas! Agora nesta segunda fase escolhi a área de Biodiversidade por que acredito que nela posso explorar ainda mais os recursos sustentáveis disponíveis na Amazônia, e assim criar um novo modelo de negócio no centro da maior floresta tropical do mundo!” Compartilhou Fernanda Souto, 18 anos, estudante de Gestão Ambiental em Barcarena.

Uso do Lean Canvas na fase de ideação de negócios sustentáveis na oficina de “IDEAÇÃO” do Embarca realizado no dia 13 de abril em Barcarena, PA.  

Depois da oficina de Ideação, os jovens foram a campo para realizar a imersão nas cadeias produtivas. Para isso foi selecionados empreendimentos locais considerados referências nas áreas de turismo, açaí e biodiversidade. Essa fase chamada de “pé na lama”  permite aos jovens experimentar vivência de campo e aprofundar os pontos críticos do Lean CANVAS com apoio dos mentores do Centro de Empreendedorismo da Amazônia.

Depois de validar as informações preenchidas no Lean CANVAS e receber as mentorias, os jovens irão apresentar seus modelos de negócio em um evento público, o Demoday, para um público de jurados, investidores, instituições de ensino e pesquisa e diferentes atores do ecossistema de inovação da Amazônia. As expectativas para a última etapa já são altas, como relata um dos finalistas, Francildo Cabral, 22 anos, estudante de Engenharia de Produção da UEPA, natural de Abaetetuba:

“De todos os eventos que eu já participei, o embarca foi o único que atendeu as minhas expectativas. Desde o despertar, eu não sou mais a mesma pessoa, passei a ver o ambiente de forma diferente, sempre identificando “dores” e pensando em possíveis soluções de maneira automática. A fase atual, ideação, é bem empolgante e desafiadora, pensando de maneira estratégica, identifiquei a viabilidade de muitos negócios provenientes da cadeia da Biodiversidade, e isso despertou bastante o meu interesse pela cadeia. Nossa, isso é muito motivador, pois eu sei que vou poder contribuir de maneira significativa para a entrega final do evento!”